Na Argentina, senador sugere que pobres possam vender seus filhos!

Na Argentina, senador sugere que pobres possam vender seus filhos!

Na Argentina, o senador Juan Carlos Pagotto causou controvérsia ao sugerir, durante uma sessão do parlamento na última sexta-feira, 5 de julho, que famílias em situação de extrema pobreza deveriam ter a possibilidade de vender seus filhos. A declaração gerou um debate nacional e recebeu condenação expressa do presidente Javier Milei. Pagotto argumentou que essa proposta poderia ser uma alternativa para famílias que não têm condições de sustentar seus filhos. Ele, também, alegou que isso poderia proporcionar melhores oportunidades para as crianças. “Se uma família não tem condições de cuidar de seus filhos, por que não permitir que eles sejam adotados por famílias que possam lhes oferecer um futuro melhor?”, disse o senador.

Lula se diz contrário a uma CPI para investigar as invasões em Brasília.
TCE de Pernambuco ordena suspensão de contrato de 1 milhão de reais para eventos e festas na Prefeitura de Amaraji

Na Argentina, o senador Juan Carlos Pagotto causou controvérsia ao sugerir, durante uma sessão do parlamento na última sexta-feira, 5 de julho, que famílias em situação de extrema pobreza deveriam ter a possibilidade de vender seus filhos.

A declaração gerou um debate nacional e recebeu condenação expressa do presidente Javier Milei.

Pagotto argumentou que essa proposta poderia ser uma alternativa para famílias que não têm condições de sustentar seus filhos.

Ele, também, alegou que isso poderia proporcionar melhores oportunidades para as crianças.

“Se uma família não tem condições de cuidar de seus filhos, por que não permitir que eles sejam adotados por famílias que possam lhes oferecer um futuro melhor?”, disse o senador.

Ele fez essa sugestão enquanto discutia o artigo 139 bis da legislação, que fala sobre penalidades para o tráfico de menores.

No entanto, após ler o artigo, o senador emendou dizendo que os pais que entregarem seus filhos em estado de necessidade estariam isentos de punição.

A sugestão provocou protestos entre seus colegas parlamentares.

A declaração de Pagotto provocou reações negativas de diversos partidos políticos, organizações sociais e também do presidente argentino.

Milei classificou a proposta do senador como “absurda e desumana”, enfatizando que “sob nenhuma circunstância um país civilizado pode tolerar a venda de seres humanos”.

Milei também falou que seu governo está comprometido a buscar soluções dignas e sustentáveis para a pobreza na Argentina.

 

Fonte: portaldeprefeitura

COMMENTS

WORDPRESS: 0